O dia se espatifa: Janeiro 2004

sexta-feira, 30 de janeiro de 2004

Minha irmã agora também tem um blog. Lembrei agora que tinha abandonado este aqui.



Dia de furo no site. Foi bacana.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2004

Coisa que adorei no Globo de Ouro que vi ontem à noite do começo ao fim (com uns intervalos pra pegar o primeiro dia de aula dos meninos no O.C.), foi ver gente aceitando os prêmios e limpando os dentes em cima do palco.



Fora, é claro, as fofocas maldosas cochichadas inadvertidamente diante das câmeras. Yep... popstars também são gente!
Da série Is it just me?: O Sorriso de Mona Lisa tem um coadjuvante de peso. O microfone! É ridículo. A coisa aparece em praticamente todas as cenas internas. Numa hora "emocionante", o negócio ficou tão em primeiro plano que a platéia do cinema toda caiu na gargalhada.



O filme? Não sei, não lembro mais...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2004

Ai, ai, ai...



Até ontem só a minha irmã sabia da existência desse diário de bobagens aleatórias. Agora abri para três pessoas de quem gosto muito.



Sejam bem-vindos! (Mas, plis, mantenham-nos no anonimato usando apelidos nos comments, ok? ;-)



Medo do Google, sacumé...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2004

Deus do céu!!! Há no mundo coisa mais impossível de se fazer do que cancelar um maldito cartão de crédito?????????



Coisa chata!
Será que comecei a reentrar naquela roda viva que me impedia de fazer tudo, até mesmo de escrever num bendito blog? Hope not.



Vou pra cama, que ele está chamando ;-)

quarta-feira, 14 de janeiro de 2004

Sabe aqueles dias em que quase tudo dá certo? Em que a cabeça ferve com novas idéias no trabalho e novas idéias na vida e as obrigaçõezinhas chatas do dia são cumpridas sem grandes contratempos e a gente encontra pessoas bacanas e conhece mais pessoas bacanas e ainda chega em casa e se dá conta de que está construindo alguma coisa legal?



Pois é.

sábado, 10 de janeiro de 2004

Que sensação estranha. Tristeza profunda misturada com tranqüilidade. Eu pareço saber o que estou fazendo. Pareço saber para onde estou indo. Mas e se estiver fazendo todas as escolhas erradas? E se deixar ficar tarde demais para perceber a burrada?



Estou mesmo muito triste. Mas estou tranqüila. E, apesar de tudo, ainda tenho bastante esperança.

domingo, 4 de janeiro de 2004

Sem contar que antes de chegar tive uma briga das brabas com o marido no carro...



E hoje esqueci do vestibular...



Amanhã começo de novo. Como se nada tivesse acontecido.
Começar a trabalhar num novo emprego numa sexta-feira 2 de janeiro foi uma das coisas mais estranhas que já me aconteceram profissionalmente. Quase ninguém na redação, quase nada pra fazer, e quase nenhuma idéia de como as coisas funcionam.



Mesmo assim foi legal. Mas bem diferente do começo anterior. Sem saber o que diabos era "agárréf" e no meio de um seqüestro de ônibus...



Que venham as vacas loucas!