O dia se espatifa: Setembro 2004

quarta-feira, 29 de setembro de 2004

E quem é que quer ficar rico?

Eu reclamo, eu xingo, eu me irrito, eu me estresso, mas eu ADORO! Uma das melhores coisas do jornalismo é participar de grandes coberturas. E uma das melhores grandes coberturas que existe para mim é a de eleições. E a cobertura de eleições que eu acho mais emocionante e empolgante é a da Internet. Eu já trabalhei nas de 2000 e 2002, e agora trabalho na de 2004.



Pra quem está ao sul do Mampituba e/ou quer saber TUDO o que vai acontecer no Rio Grande do Sul no domingo, não tenham dúvida de que a MELHOR cobertura de todas vai estar aqui!

domingo, 26 de setembro de 2004

Dos mistérios da vida

Por que será que quando a gente dorme demais acaba com tanto sono como quando dorme de menos?

quinta-feira, 23 de setembro de 2004

Vivendo e aprendendo

Do Houaiss:



proapódose

Acepções

■ substantivo feminino

Rubrica: retórica.

figura que consiste em iniciar uma frase, período ou parágrafo com uma palavra que deveria ocorrer no fim do mesmo, como, p.ex., em Herói, nunca houve nesta terra nenhum.
E eu que achava que isso era "yodês"...

Almoço Mastercard

  • Ir do trabalho até o restaurante sem ter que procurar lugar para estacionar (R$ 5,25)
  • Comer um almoço saudável com salada, carne e arroz e conversar por mais de uma hora com seis amigos incríveis dos velhos tempos com muita risada (R$ 8,90)
  • Voltar para o trabalho sem ter de estacionar o carro longe da entrada do prédio (R$ 6,10)

Total de R$ 20,25... uma pechincha!

segunda-feira, 20 de setembro de 2004

Sing along

Não acordo muito cedo

Mas não fico preocupado

Muita gente me censura

E acha que estou errado

Meu caminho pro trabalho

É um pouco mais comprido

Eu vou sempre pela praia

Que é muito mais divertido

Soy latino americano

E nunca me engano

E nunca me engano

É legal voltar pra casa

Mas eu não volto correndo

Quem tem pressa de ir embora

No transporte vai morrendo

E eu que não me apresso nunca

Pro meu bar eu vou correndo

E encontro a minha turma toda

Sentada na mesa dizendo, assim!

Soy latino americano...

Quando eu abro a minha porta

Muita gente está jantando

Quando eu ponho a minha mesa

Muita gente está deitando

Eu me arrumo e vou pra rua

E na rua eu vou achando

Muita gente que trabalha

Se divertindo e cantando, assim!

Soy latino americano...

Zé Rodrix

sábado, 18 de setembro de 2004

Eba, eba, eba

Achar dois sapatos lindos e comprar o mais confortável deles é MUITO legal.



Ganhar o segundo sapato de presente da sogra é MELHOR ainda.

sexta-feira, 17 de setembro de 2004

Eu tenho orgulho de quê?

Não me desceu bem esta campanha que lançaram aqui no Rio Grande do Sul falando do "orgulho" de ser gaúcho. Acho estranho alguém ter orgulho de uma coisa sobre a qual não tem nem nunca teve qualquer ingerência. Acho que a gente pode ter orgulho do que FAZ ou do que PENSA ou do que ACREDITA, mas ter orgulho de SER uma coisa casual... É como dizer "tenho orgulho de ter olhos verdes" ou "tenho orgulho de ser mulher".



Eu tenho orgulho de ser jornalista (so shoot me!) e tradutora, mas GOSTO de ser mulher. Da mesma forma, eu GOSTO de ser de Porto Alegre, mas não vejo motivo pra me orgulhar de simplesmente ter nascido aqui. Se bem que, olhando o céu de hoje, eu até que senti uma ponta de orgulho. Mas não do acidental. Senti orgulho de, em 2003, ter escolhido voltar de Sampa pra cá, apesar de tudo, e de não ter tido medo de me sentir covarde por abrir mão de "vencer" na desvairada.

quarta-feira, 15 de setembro de 2004

Mais do mesmo

Presenciei mais uma modalidade de falta de educação no elevador:



1 - Quatro pessoas esperam no saguão

2 - Os dois (únicos) elevadores do prédio chegam juntos

3 - Três pessoas entram num único elevador

4 - Uma única pessoa (evidentemente mal educada) entra no outro, deixando os próximos passageiros esperando mais do que o necessário pela próxima viagem



Eu ainda vou escrever um livro de etiqueta para elevadores...

segunda-feira, 13 de setembro de 2004

Novo mantra profissional

Não vou me envolver mais do que o necessário...

Não vou me envolver mais do que o necessário...

Não vou me envolver mais do que o necessário...

Não vou me envolver mais do que o necessário...

quinta-feira, 9 de setembro de 2004

Fenômeno curioso

Quando o dia acaba, e eu estou sem nada para comentar ou contar porque trabalhei demais, como hoje, eu me dou conta do quanto é caro ganhar dinheiro.



Acho que é por isso que eu sempre acabo me estrebuchando no final dos prazos. Pra poder passar mais tempo vivendo de graça...



A quem interessar possa: agora só faltam 24 das 508 páginas! Logo, logo eu deixo de ser zumbi. Pelo menos até o próximo dead line ;-)

terça-feira, 7 de setembro de 2004

Alguém aí sabe explicar...

... por que feriado tem cara de feriado e não cara de domingo? Mesmo quando a gente trabalha?



Eu sei, eu sei, estou numa fase perguntinha. Faire quoi?

segunda-feira, 6 de setembro de 2004

Questionamento existencial óbvio

Afinal, o que é que a gente está fazendo por aqui?



Só pra começar a segunda-feira pensando em alguma coisa útil :-)

sábado, 4 de setembro de 2004

Momento "querido diário"

O sábado foi dos melhores até agora. Dia de sol com temperatura amena, passeio pela zona sul de Porto Alegre, almoço com o meu amor, café com media lunas, beijo na mãe e na mana, cães perfumados, soneca e trabalho.



P.S.: Post pra agradar o Marcito.

quinta-feira, 2 de setembro de 2004

Carl Hiaasen

Leia este cara, caro leitor. Carl Hiaasen é um autor americano (da Flórida!) que escreve (na Flórida!!) magistralmente (sobre a Flórida!!!). E é BOM PRA CARAMBA! Sério. Ele é BOM DEMAIS. Eu sou meio contra fazer resenhas para quem ainda não leu o livro, porque sempre acho que um resumo acaba com qualquer possibilidade de uma primeira impressão genuína. Além disso, os enredos do cara são tão malucos, que se corre o risco de desistir de lê-lo por causa do plot mal descrito por uma escriba de quinta como eu.



Portanto, tudo o que posso dizer agora é: CONFIEM EM MIM e corram atrás dos livros dele. São caros, ainda são poucos em português, mas valem MUITO a pena. Basta dizer que, apesar de estar atolada de trabalho e sem tempo pra nada, eu li A Ponte da Ilha do Sapo em poucas sentadas. Antes já tinha lido o Sorte Sua, que também é genial. Go for it!